arapoti

Rotary Club promove ação solidária e recolhe 5 toneladas de lixo eletrônico

(Foto: Divulgação)

No último sábado (30), o Rotary Club promoveu uma ação ambiental de descarte consciente do lixo eletrônico. Voluntários da entidade estiveram no centro da cidade recolhendo os materiais descartados pela população arapotiense. Foram arrecadadas aproximadamente 5 toneladas de lixo eletrônico.

O presidente do Rotary de Arapoti, Mauro Costa, ficou satisfeito com o envolvimento do cidadão. “Agradecer a população que compareceu mais uma vez na 4ª edição da ação de meio ambiente do Rotary Club de Arapoti. É a nossa população se preocupando em promover um ambiente mais saudável e responsável” falou o presidente.

Lixo Eletrônico é todo resíduo material produzido pelo descarte de equipamentos eletrônicos. Com o elevado uso de equipamentos eletrônicos no mundo moderno, este tipo de lixo tem se tornado um grande problema ambiental quando não descartado em locais adequados.

 

PROBLEMAS DO DESCARTE INADEQUADO

Este descarte é feito quando o equipamento apresenta defeito ou se torna obsoleto (ultrapassado). O problema ocorre quando este material é descartado no meio ambiente. Como estes equipamentos possuem substâncias químicas (chumbo, cádmio, mercúrio, berílio, etc.) em suas composições, podem provocar contaminação de solo e água.

Além do contaminar o meio ambiente, estas substâncias químicas podem provocar doenças graves em pessoas que coletam produtos em lixões, terrenos baldios ou na rua.

Estes equipamentos são compostos também por grande quantidade de plástico, metais e vidro. Estes materiais demoram muito tempo para se decompor no solo.

 

DESCARTE CORRETO E REUTILIZAÇÃO

Para não provocar a contaminação e poluição do meio ambiente, o correto é fazer o descarte de lixo eletrônico em locais apropriados como, por exemplo, empresas e cooperativas que atuam na área de reciclagem.

Celulares e suas baterias podem ser entregues nas empresas de telefonia celular. Elas encaminham estes resíduos de forma a não provocar danos ao meio ambiente.

Outra opção é doar equipamentos em boas condições, mas que não estão mais em uso, para entidades sociais que atuam na área de inclusão digital. Além de não contaminar o meio ambiente, o ato ajudará pessoas que precisam.

POR: FOLHAPR.